Saúde: Ótica, laboratório, unidade de saúde e vila para idosos são solicitados por vereadores

0

Ações e melhorias na área da saúde foram indicadas pelos vereadores Israel Miquinha (PT), Zé do Bode (MDB) e Léo Márcio (Pros), durante a sessão ordinária da Câmara Municipal de Parauapebas desta terça-feira (13).

Ótica municipal

Miquinha apresentou a Indicação nº 248/2023 para que o Executivo crie uma ótica pública municipal para oferecer, de forma gratuita, serviços óticos de qualidade para a população.

Segundo o vereador, a ideia é que o local ofereça serviços como exames de vista completos e forneça óculos gratuitos para pessoas de baixa renda que necessitam de correção visual. “Este programa é fundamental para a nossa população, já que a dificuldade visual atrapalha não somente as atividades da pessoa em seu ambiente de trabalho, mas afeta a vida como um todo”, pontuou.

Laboratório Municipal

Em seguida, Zé do Bode apresentou a Indicação nº 262/2023 propondo a instalação de um laboratório municipal. Ele destacou que o Hospital Geral de Parauapebas conta com apenas um laboratório, cuja capacidade tem se mostrado insuficiente para atender à demanda cada vez mais crescente de pacientes.

“Os benefícios são inúmeros e vão desde a redução das filas de espera para a realização de exames, a agilidade na entrega dos resultados, até a possibilidade de ampliar o rol de exames oferecidos, atendendo às demandas específicas da região”, destacou.

Unidade Básica de Saúde Pediátrica

Por meio da Indicação nº 264/2023, o vereador Léo Márcio sugeriu a construção de uma Unidade Básica de Saúde Pediátrica. Ele lembrou que o modelo já existe na cidade de Anápolis, em Goiás.

“Essa especificidade diminuirá o atendimento das demais UBS de nossa cidade, fazendo com que o fluxo de atendimento transcorra com mais efetividade para todos os usuários da rede SUS”, ressaltou.

Vila para idosos

Por fim, Léo Márcio ainda apresentou a Indicação nº 265/2023 para que o Executivo promova a construção de uma vila para os idosos.

“O objetivo é implantar um equipamento comunitário de moradia assistida e gratuita, visando à oferta de serviço socioassistencial de acolhimento, voltado à pessoas idosas e sozinhas ou com vínculos familiares fragilizados, independentes para as atividades da vida diária, em situação de vulnerabilidade e risco social”, comentou.

As indicações foram aprovadas e encaminhadas para apreciação do governo municipal.

Texto: Nayara Cristina / Fotos: Elienai Araújo / AscomLeg 2023

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.