Prorrogação e reajuste do programa Gira Renda é solicitado pelos vereadores Miquinha, Josivaldo da Farmácia e Josemir Silva

0

Com o intuito de fortalecer a renda de pessoas que vivem em risco de vulnerabilidade social em Parauapebas e fortalecer a economia do município o vereador Israel Pereira Barros, o Miquinha, em parceria com os vereadores Josivaldo da Farmácia e Josemir Silva solicitaram nesta terça-feira, 14, em Sessão Legislativa que o Governo Municipal prorrogue por mais dois anos o Programa Gira Renda, e faça o reajuste na parcela em 25%.
Atualmente, o programa municipal de transferência de renda auxilia milhares de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza e incentiva a circulação de recursos financeiros em mais de 150 micro e pequenos comerciantes do município. “Essa ajuda é de extrema importância em um período marcado por turbulências econômicas e sociais, causadas em grande parte pela pandemia do Covid-19”, disse Miquinha.


O parlamentar ressaltou que prorrogar essa ajuda a pessoas com risco de vulnerabilidade social é de extrema importância devido as incertezas que ainda permeiam o nosso mundo, já que infelizmente a pandemia ainda não acabou e os seus efeitos nocivos na economia e na vida das pessoas é cada vez maior.
O vereador lembrou ainda que é necessário fazer o reajuste do valor da parcela, já que a inflação neste último ano afetou principalmente os itens essenciais a sobrevivência das pessoas como alimentos, medicamentos e transporte. Sendo necessário reajustar mediante o índice do IPCA acumulado dos últimos 24 meses, de junho de 2019 a junho de 2021, que é de 10,67% (dez vírgula sessenta e sete por cento), mais 14,33% (quatorze vírgula trinta e três por cento) de ganho real, ficando um reajuste total de 25%.

Famílias atendidas

O programa Gira Renda tem como meta atender cerca de cinco mil famílias, num aporte financeiro mensal de R$ 500 mil reais, e com o reajuste esse aporte passará à R$ 600 mil reais. Cada família beneficiária recebe um termo de responsabilidade acerca do uso do cartão e das obrigações. E para garantir que a política pública de desenvolvimento social seja implementada de forma completa, todas as famílias contempladas têm a obrigatoriedade de serem acompanhadas por profissionais da saúde, educação e assistência social.

Foto: Felipe Borges

Texto: Rosiere Morais

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.