Pará tem 223 internos do sistema penitenciário aprovados no Enem

0

A lista dos aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL 2021) traz 223 internos do Sistema Penitenciário do Pará. O número equivale a um crescimento de 70% em relação à edição anterior, quando 130 foram aprovados. As provas do Enem PPL 2021 foram aplicadas em janeiro deste ano devido à pandemia de Covid-19, e o resultado foi divulgado nesta quarta-feira (23).

O Enem PPL é aplicado para adultos privados de liberdade e jovens em medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. O exame avalia o desempenho do participante que concluiu o ensino médio. Com base em critérios utilizados pelo Ministério da Educação (MEC), a iniciativa permite o acesso ao ensino superior por meio de programas como Sisu, Prouni e Fies. Além disso, contribui para elevar a escolaridade da população prisional brasileira.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) registra a aprovação de dois dos internos em cursos de importantes instituições: um em Biotecnologia, na Universidade Federal do Pará (UFPA – campus Belém) e outro em Engenharia Florestal, na Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra – campus Parauapebas). Eles concorreram com candidatos que prestaram o Enem regular.

Letícia Alexandre, 25 anos, esposa do interno aprovado em Parauapebas, contou que a família ficou muito feliz com a notícia. Ela disse ter certeza de que o marido, em cumprimento de pena há quase dois anos, vai concluir o curso superior. “Antes de ser preso, ele já tinha começado uma faculdade e parado. Mas sempre foi uma pessoa que gostou muito de estudar, de fazer cálculos. Tenho certeza de que ele vai dar continuidade à faculdade e conseguir uma nova carreira para trabalhar quando sair do cárcere”, relatou.

O Enem PPL é aplicado desde 2010 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

As provas do Enem PPL têm o mesmo nível de dificuldade do Enem regular. As diferenças são a aplicação, que ocorre dentro de unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos respectivos órgãos de administração prisional e socioeducativa, e a data, diferenciada do período regular, quase sempre no mês de dezembro. No caso do Enem PPL 2021, a prova ocorreu em 2022 devido à pandemia.

Crescimento – Quando ao Enem PPL do Pará, o que se observa nos últimos anos é a crescente participação de internos e a crescente melhoria dos resultados. Segundo a coordenadora de Educação Prisional da Seap, Patrícia Cardoso, em 2018 e 2019 as inscrições só eram permitidas para concluintes do ensino médio.

Desde 2020, a atual gestão do sistema penal buscou inscrever todos os internos que tinham ensino médio completo. O resultado foi o aumento do número de inscrições e de aprovados no Enem PPL. Em relação ao Enem PPL 2018, o aumento de aprovados para o PPL 2021 é de 800% (apenas 23 internos alcançaram a média em 2018).

Para a prova de 2021, mais de 1,7 mil presos se inscreveram, a maior marca desde 2018. As maiores notas de Redação obtidas neste ano foram 900 e 840 pontos, por dois internos da Cadeia Pública de Marabá, na região Sudeste.

“Para nós, da Seap, é uma grande alegria a constatação de um avanço imenso no campo da educação prisional, pois hoje vemos aprovados na UFPA e na Ufra, além de outras instituições públicas e privadas. Sem dúvida, é a consolidação de um trabalho árduo que estamos fazendo desde 2019, quando a Seap levantou a bandeira da educação como um mecanismo de ressocialização efetivo. O resultado mostra o quanto pessoas privadas de liberdade são capazes, mesmo com todas as dificuldades que existem no cárcere”, ressaltou Patrícia Cardoso.

Texto: Ascom/SeapPor Governo do Pará (SECOM)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.