Em março, pessoas com deficiência terão sala de atendimento exclusiva no Sine Parauapebas

0

Depois que passar o Carnaval, em março deste ano, as pessoas com deficiência (PCDs) em busca de emprego em Parauapebas irão encontrar uma sala de atendimento exclusivo para elas no Sine.

O anúncio foi feito nesta terça-feira, 22, numa grande reunião realizada pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden) no auditório do Sine, com a participação da Coordenadoria de Especial de Trabalho, Emprego e Renda (Ceter), da Coordenadoria (Comped) e do Conselho Municipal das Pessoas com Deficiência.

A reunião também contou com a participação do vereador Josivaldo da Farmácia (PP) e de donos e representantes de empresas que fecharam parceria para a contratação de PCDs. E eles compareceram em peso à reunião, durante a qual falaram das dificuldades para conseguir vaga no mercado de trabalho.

Tudo era traduzido em libras por Deivyson Lima, da área de comunicação da Seden, que conduziu a reunião, e ali foi deixado claro para as pessoas com deficiência: as parcerias do Sine/Ceter com as empresas irão abrir muitas portas para as PCDs. O cadastramento começou ainda na reunião de ontem, quando eles foram orientados sobre como proceder.

Tudo faz parte da política de inclusão social da Prefeitura de Parauapebas, para garantir que todas as pessoas excluídas ou marginalizadas tenham seus direitos garantidos, com acesso a bens e serviços nas áreas pública e privada.

“Com essa nova gestão, nós vimos a necessidade de fazer com que a parceria com empresas fosse de uma maneira especial, para que nós possamos ajudar mais as PCDs”, disse o diretor do Sine de Parauapebas, José Braz de Mendonça, para informar que esta semana, por exemplo, o município já começou com cerca de 30 vagas para pessoas com deficiência, reflexo do diálogo com empresários.

Cadastramento e capacitação

Segundo o coordenador de Relações Empresariais do Sine, Eduardo Silva, foi em 2021 que o órgão viu a necessidade de estreitar os laços com as empresas, para a contratação de mais pessoas com deficiência.

“Todos nós sabemos que as empresas têm cota (para contratação de PCDs), que elas precisam dessa demanda, enquanto nós estamos aqui para fazer o encaminhamento, essa intermediação para a contratação deles”, disse Eduardo Silva.

Mas não basta ter a vaga para as pessoas com deficiência. Elas precisam estar capacitadas para serem formalizadas no mercado de trabalho, conforme observou o coordenador de Trabalho, Emprego e Renda, Edmar Rodrigues.

“Desde o início do ano, a gente já vem formulando um plano de ação pra ofertar vagas de curso de capacitação para o público PCD”, informou ele. A Seden irá buscar parcerias para a realização dos cursos.

“A nova gestão do Sine Parauapebas é uma humanizada, uma gestão que está olhando pra toda essa problemática da classe com deficiência física de Parauapebas”, enfatizou Eduardo Silva.

(Hanny Amoras)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.